Danzi Love Jah – Negras Raízes (single de estreia 2017) – Entrevista

Danzi Love Jah lançou o seu single de estreia e realmente vale a pena conferir como ela chega numa missão importante de resgate e afirmação.

Danzi Love Jah

É sempre um prazer escrever, noticiar sobre primeiros lançamentos, discos de estreia, pois é sempre um imensa responsabilidade. Tentar mapear por onde um artista esta traçando suas linhas iniciais e ao mesmo tempo ter a alegria de poder tornar público pra várias pessoas o trabalho de outrem. 

Estamos aqui falando nesse caso de uma artista, que lançou seu primeiro single “Negras Raízes” com muita consciência e talento. A música de Danzi Love Jah nos pegou de imediato, só nos restando correr atrás de mais informações. E fomos bater um papo com essa cantora e compositora que estreia em sua carreira como cantora, mas já vem trabalhando na cena do reggae soteropolitano com a banda Jahfreeka Soul. Leia o papo que batemos com ela.

 

Oganpazan – Como você começou na música e desde quando começou a sua carreira profissional com a música?

Encarei a música como minha forma de expressão na adolescência. Minha primeira experiência foi com a música Hardcore. As letras tinham um caráter de protesto com uma abordagem bastante social e política. Além da música eu também escrevia fanzines que circulavam entre os interessados das redondezas, falando de temas como desigualdade social, a posição da mulher na sociedade, etc.

Ao conhecer os princípios da Ordem de vida Rastafari e ao conhecer o Nyahbinghi em torno de 2008 pude entender melhor o reggae, música que já escutava desde a infância , mas que chegou em minha vida no momento certo e com  o certo entendimento enquanto ferramenta de transformação social, política e espiritual.

Oganpazan – Por que a música reggae é o caminho musical que você escolheu?

O reggae me escolheu. Nunca sonhei em ser artista, mas aos poucos fui percebendo que Jah havia me concedido o dom de saber lidar com as palavras. E melhor, de saber lidar com as palavras em cima de harmonias e acompanhadas de melodias.

E depois do reggae ter me escolhido, eu escolho o reggae e continuo escolhendo o reggae porque é a música que conta a história do povo que sofre com injustiças, mas conta a glória desse mesmo povo que luta, vence e conquista, com a força do autoconhecimento histórico e espiritual. A música reggae me toca e eu desejo tocar as pessoas com a música reggae.

Oganpazan – Quem são as mulheres do reggae que mais te inspiram?

The I Trees é um exemplo de disciplina e harmonia vocal pra mim. Incrível como elas fizeram um belíssimo trabalho naquele tempo e continuam fazendo na linha de frente de seus próprios trabalhos. Judy Mowatt, Rita Marley e Marcia Griffths são rainhas na música. Dezarie também é uma grande representação feminina no reggae por quem tenho uma grande admiração. Aprecio muito também o trabalho da cantora Nina Simone e da cantora da África do Sul Simphiwe Dana.

Contudo, gosto sempre de dizer que venho trazendo música com a inspiração em Jah e na minha própria vida, a partir das experiências que tenho aqui. Quero falar desse lugar, do lugar onde cresci para o mundo. 

20403468_1558676654155373_1766663886_nOganpazan – Além de cantora, você também compõe, qual foi o motivo de no seu single de estreia você abrir os trabalhos com um tema tão forte: a questão da ancestralidade, das raízes negras?

Componho e o repertório que faço junto à banda Jahfreeka Soul é completamente autoral. Considero todas as músicas com um tema forte, mas Negras Raízes é especial pra mim… exatamente por celebrar o reconhecimento pela ancestralidade como algo crucial neste tempo. Estamos vivendo um tempo delicado. Nada do que estamos vivendo é novo.

Engraçado que essa letra foi escrita há 7 anos. Naquela época eu já considerava o tema importante, porém sabendo que o tempo é cíclico agora sinto que é ainda mais importante entendermos que o ato de reconhecer nossas raízes não pode ficar apenas no setor estético ou no campus do folclore que aborda uma cultura de datas comemorativas somente, precisamos ir mais fundo resgatando a vida do princípio, passando por todos os setores da vida, a forma de comer, vestir, falar, andar, pensar. É disso que Rastafari vem falar neste tempo. Precisamos ter coragem, precisamos fortalecer as bases.

Oganpazan – Depois desse single, quais são os próximos passos?

Continuo os trabalhos com Jahfreeka Soul, banda com quem me apresento ao vivo e me preparo para lançar logo em breve algumas faixas em parcerias com alguns produtores da cidade. Faixas que já foram gravadas. Sem demora pretendo lançar um EP, que inclui “Negras Raízes” e ao lado dela teremos outras canções que segue a mesma  linha de clamor pelo resgate às raízes reforçando duras críticas ao formato de vida em que as pessoas estão sendo induzidas a viver na atualidade.

Como vocês puderam notar, temos arte fruto de uma mente pensante e muito consciente de seus caminhos. Sendo assim só poderíamos ter uma arte de alta potência poética e filosófica, real roots reggae. Danzi possui uma firme e bonita emissão vocal e vem acompanhada de grandes feras. Então já sabe né? Bota o capacete e ouça essa deliciosa e fortíssima estreia solo da cantora e compositora Danzi Love Jah, que contou com a luxuosa produção de Átila Santana e Gabriel “Ises” Almeida.

Produzido por: Átila Santtana, Gabriel ‘Ises’ Almeida e Danzi Love Jah
Gravado, mixado e masterizado por Átila Santtana
Teclado , Baixo e Tambor Nyahbinghi por: Gabriel ‘Ises’ Almeida
Guitarra por : Átila Santtana
Letra, Vozes e Melodia por: Danzi Love Jah

 

Sobre o Autor

Danilo

Bodyboarder de alma, pandeirista de ocasião. Pagodeiro nas horas loucas. Quer apenas poder dormir em paz nos ônibus e acredita que os fones de ouvido são fundamentais para a criação de uma nova religião capaz de acabar com o mal no mundo. Vive de Boas...

Notícias relacionadas

Comentar