Top 5 – Músicas tocadas em aberturas de animes

Músicas tocadas em aberturas de animes - Top 5Separamos 5 músicas de aberturas de animes que fazem nossa cabeça e que merecem a sua atenção, confira!

Quantas vezes você já pulou uma abertura de série ou de anime por não aguentar ouvir aquela música toda vez em cada episodio?

Eu mesmo já fiz isso várias vezes com muitas séries e animes por diversas razões. Seja porque a abertura é muito longa, seja porque a musica é chata e não condiz com a qualidade do anime ou até mesmo a junção dos dois. Mas é claro que existem os casos que nos trazem uma sensação totalmente contrária. Aberturas que fazem você ficar esperando a cada episodio, tanto pela própria abertura quanto pela música.

Escolhemos cinco aberturas de animes que nos fizeram ter essa sensação que se um anime é bom pelo que é, ele pode ficar ainda mais foda se tiver uma abertura que chame atenção e seja coerente com o seu conteúdo e a qualidade em si. Lembrando que essa lista não está em ordem de importância ou de preferência, escolhemos as músicas de aberturas que mais gostamos e as ordenamos de maneira aleatória. 

Go!

elfenlied1j1 – Elfen Lied

Poucas cenas no mundo dos animes são tão chocantes e brutais quanto a sequência inicial de Elfen Lied. São oito minutos de corpos sendo mutilados e muito sangue jorrando, quando a personagem principal, Lucy, escapa do centro de pesquisas onde era mantida junto a outras garotas mutantes conhecidas como Diclonius, um grupo evoluído de seres humanos considerado perigoso demais para viver em sociedade.

Elfen Lied é um anime que mistura ação, drama e horror em uma trama pesada que aborda temas como discriminação, violência, pedofilia e quase todo tipo de crueldade que os humanos possam cometer por conta do medo daquilo que é diferente.

Em contrapartida, Elfen Lied possui uma abertura que figura entre as mais bonitas já produzidas para uma animação japonesa. Composta por uma série de quadros feitos por Gustav Klimt (pintor simbolista austríaco), onde as figuras femininas de suas obras são substituídas por personagens do anime e acompanhada pela música Lilium, canção em latim interpretada como um canto gregoriano e com uma letra que retrata passagens bíblicas.

São esses elementos únicos que tornam a abertura de Elfen Lied tão fascinante e que deixam qualquer um que a assista curioso para ver todos os seus sombrios 13 episódios.

Ouça a música completa clicando aqui.

Neon_Genesis_Evangelion_The_End_of_Evangelion-490146048-large2 – Neon Genesis Evangelion

Não se deixe enganar, Neon Genesis Evangelion a primeira vista pode parecer apenas mais um entre tantos outros animes mecha, estilo bastante popular em séries, filmes e animações japonesas, onde monstros e robôs colossais batalham em meio de alguma cidade (geralmente em Tóquio) destruindo tudo em seu caminho.

Porém, em Neon Genesis Evangelion tudo isso não passa de pano de fundo para os dramas e conflitos psicológicos de seus personagens, atormentados por traumas do passado e pelos dilemas atuais. O anime é ambientado em um mundo pós-apocalíptico onde mais da metade da vida terrestre foi extinta.

Neon Genesis Evangelion foi um marco na animação japonesa e é até hoje um dos animes mais populares em todo mundo. Zankoku na Tenshi no These, sua música de abertura, é cantada em karaokes por todo o Japão mesmo 20 anos após sua estreia na TV Tokyo.

Assista:

Ouça a música completa clicando aqui.

serial_experiments_lain__poster_i__by_fikandzo-d696tlt3 – Serial Experiments Lain

“Present day, present time…”

Como falar sobre um anime que figura entre um dos mais complexos de todos os tempos? Serial Experiments Lain é um anime do estilo seinen (com conteúdos mais maduros) e conta a historia de Lain, uma garotinha fechada que quase não tem amigos e pouco se interessa por informática, até que uma colega de classe se suicida e a partir daí todos os alunos da escola começam a receber um e-mail da garota morta dizendo ter deixado seu corpo para trás para se materializar na rede, aqui representada como a Wired.

O anime mantém um tom sombrio e inquietante em todos os episódios. Se você gosta de ação, explosões, sangue e etc… Lain não vai chamar sua atenção. Mas se você gosta de fritar em temas filosóficos como realidade, identidade, comunicação e Deus, vai fundo que Serial Experiments Lain é pra você.

É claro que esse texto é uma apresentação simples e superficial. Recomendo que você assista para poder entender (ou não) o proposito do criador Chiaki J. Konama.

Ao falar sobre a trilha sonora nós também nos direcionamos para algo muito diferente, já que quase toda a trilha é instrumental, mas um instrumental que te deixa inquieto e muitas vezes tenso. Sons de conexões, de drives, de hardwares compõem uma trilha muito peculiar.

Ainda falando da trilha chegamos na musica de abertura (que é o que originou o texto… rsrs). Duvet é uma música que se diferencia das outras encontradas na série, uma musica suave e tocante com elementos orientais e ocidentais muito bem divididos. A linda voz da cantora Jasmine Rodgers e o instrumental impecável da banda britânica BôA, chama atenção logo de cara.

Então se você não conhece e quer ter um incentivo, ouve essa música que com certeza vai ficar na sua cabeça depois de escutar a primeira vez.

Enjoy!

Ouça a música completa clicando aqui.

cowboy_bebop_poster_by_sharobury-d80c3fc4 – Cowboy Bebop

Sucesso do final dos anos 90, Cowboy Bebop foi um dos grandes responsáveis por mostrar para o público geral que animes não são apenas para crianças, tendo inclusive sua exibição interrompida por um curto período de tempo por abordar em sua história temas considerados inadequados para a televisão.

Nesse faroeste espacial com elementos de filme noir, acompanhamos um grupo de caçadores de recompensa em sua espaçonave batizada de Bebop, viajando pelo sistema solar em busca de perigosos criminosos. Com uma animação incrível até mesmo para os padrões de hoje e uma trilha sonora impecável que vai do blues ao jazz, Cowboy Bebop é um verdadeiro clássico, indispensável para qualquer fã de animes.

A trilha sonora de Cowboy Bebop merecia uma lista só pra ela, já que são tantas musicas boas que fica difícil falar só de uma. Mesmo sabendo que o foco do texto é a abertura, não posso deixar de comentar um pouco sobre uma trilha que me fez gostar ainda mais desse fantástico anime.

O blues e o jazz estão presentes em quase todo o anime – trazendo o bebop em seu nome, não poderíamos esperar menos, né? Todo esse clima jazzístico vai ditando o ritmo da série, fazendo muitas vezes ao final de cada episodio a gente querer saber que musica é aquela.

Mas com certeza não há nada que te faça pirar mais que a música Tank! Ela abre o anime de forma espetacular, sincronizando os movimentos dos personagens com a bataria, o sax e os bongôs, ficando mais fácil de entender quando você vê a abertura. A banda The Seatbelts é a responsável por esse som que vale tanto quanto o próprio anime.

Chega de falação e ouve essa maravilha aí que pra mim é a melhor abertura de todos os tempos dos animes.

Ouça a música completa clicando aqui.

Samurai.Champloo.full.9958785 – Samurai Champloo

“Hip-Hop Edo!”

Um dos animes mais legais e mais diferentes que já vi, não poderia ficar de fora dessa lista. Samurai Champloo é o uma mixtape de samurais, mesclando elementos nunca vistos (pelo mesmo por mim) em animes do gênero.

Lançado em 2005, Samurai Champloo conta a trajetória de Fuu, uma garota de 19 anos que trabalha em um bar e quer (não se sabe o motivo) reencontrar um samurai que cheira a girassóis. Um dia por acaso encontra com dois homens totalmente diferentes que por alguma rivalidade pessoal começam uma briga e vão presos.

Um é Mugen, um espadachim vagabundo que faz tudo por dinheiro e que luta de um jeito espalhafatoso, usando movimentos muito diferentes, tirados da capoeira e do break dance. O outro é Jin, um ronin que domina a sua katana e seu Wakizashi como poucos. Fuu resolve ajudar os dois, mais com uma condição: eles precisam acompanha-la numa jornada para encontrar o samurai que cheira girassóis. Samurai Champloo se passa numa versão fictícia do período Edo, que mistura elementos reais da época com elementos modernos como o hip-hop, que é muito presente no anime, tanto na trilha sonora quanto nas cenas de ação.

Podemos ver em vários episódios a presença de grafites, beatbox e até scratchs para fazerem censuras em alguns palavrões. A trilha sonora do anime conta com vários artistas do hip-hop japonês como Nujabes, Force of Nature e Midicronica, e americanos como Fat Jon, entre outros. Um trabalho muito bem feito, começando pela abertura Battlecry, música do Nujabes feat. Shing 02, que resume muito bem em sua letra a ideia central do anime, considerado por muitos o melhor anime que o criador Shinichiro Watanabe (que já fez Cowboy Bebop e Animatrix).

“Afiada como o corte de uma espada de um samurai a lâmina mental corta a carne e o osso. Apesar da minha mente estar em paz, o mundo está um caos. Depois do calor, a vida fica mais fria. Sim, eu preciso achar o meu caminho”.

Ouça a música completa clicando aqui.

***

Top 5 – Músicas tocadas em aberturas de animes:

Por Igor Marques e Cyro Andrade

Notícias relacionadas

Comentar