Seis Singles Do RAP BA De Várias Qualidades

Seis Singles que nos chegaram, com muito ou pouco tempo de lançados, mas que comprovam o quanto a cena vem se diversificando no Rap Baiano!!

Grafite na Baixa do Sapateiro  - Salvador Bahia brasil

 

O ritmo de lançamentos na cena do rap de Salvador não para, toda semana são clipes, singles, ep’s , mixtapes e discos sendo lançados. A tarefa de conseguir acompanhar esse volume de novidades é extremamente árdua, se mostrando muito difícil dar conta de todo o volume. Nos esforçamos pra conseguir manter um ritmo capaz de não perder os corredores de vista. Como numa maratona, ganhar é importante, porém completar a prova é sinal de superação.

Desde que começamos nesse pique, temos insistido sobre a qualidade e mais importante, sobre a diversidade de visões que compoem essa cena. Separamos aqui seis singles com algum tempo já de lançados e outros mais recentes, possuindo todos, em nossa modesta opinião suas próprias qualidades. Qualidades diversas, visões diferentes, mas rimadores e beatmakers que apresentam seu trabalho com dignidade e por que não, Originalidade. Saca só! 

Rixar – Se Fizer Sentido

RiXar é paulista radicado em terras soteropolitanas e ex-integrante da Turma do Bairro, um dos grupos mais atuantes e fortes de Salvador. Foi a convite de Marcos Morcegão que o mano resolver começar a se arriscar com suas linhas poéticas que aparecem no Stanley e a Cidade do Underground(álbum de estreia do grupo). Agora Ricardo Souza (o RiXar) se lança em carreira solo e nos apresenta esse webvideo, com seu single de estreia. Com direção, finalização e edição de Brisaboa (seu próprio alter ego audiovisual).

Se Fizer Sentido, é uma música forte, e sim, traz-nos muitas direções possíveis para as nossas existências. Fará sentido, porém necessitará de algum esforço para que o ouvinte consiga captar a mensagem em suas diversas linhas possíveis. Rivalidade, vingança, violência plantada dentro das favelas, num flow suave, explorando as linhas melódicas junto as rimas. É esse trabalho de estreia que o rapper nos oferece e faz muito sentido sim!

Oddish & Mobb (D.D.H.) – Parceria da Desgraça (Prod. To$h)

Uma daquelas parcerias que antes de dar o play você já espera o que vem pela frente. O dodói do Oddish certamente possui lá os seus problemas mentais, e se juntar com Mobb (D.D.H. Direto do Hospício) só faz bem a nossa saúde mental.

Les enfant terribles numa Parceria da Desgraça, com os manos desfilando seus flows e ideias tortas e pungentes. Um vale, uma floresta de referências truncadas e muito bem boladas, formando uma fauna e flora poética ímpar. Tudo isso embrulhado num boom bap invocado produzido por To$h. Fique esperto porque são criticas ácidas e alfinetadas com espetos de churrasco o que te aguardam nessa track. Oddish atualmente prepara um EP, que contará com vários cabeças caras do rap nacional, já promete outra faixa junto ao pivete Mobb. Que por sua vez também prepara mais um EP, pós Pinturas Rupestres

Nino-X – D.M.T.

Nino-X é uma das figuras mais promissoras da banca ÉSIM Music, buscando sempre um aprofundamento temático em suas canções e participações. Pois como o mano canta em D.M.T.: “não vou ser mais uma abelha na colmeia dos comédias”. Com um beat malemolente e buscando referências na ciência e ao mesmo tempo na religiosidade, Nino-X produz uma verdadeira pedrada. Daquelas que batem de primeira.  

A faixa que recebeu o título de D.M.T. (Devaneios Metafóricos Tridimensionais) faz um jogo interessante com a origem dessa sigla, que vem da substância conhecida como Dimetiltriptamina. Substância psicodélica que pode ser encontrada em diversas plantas e usadas ao redor do mundo em muitas cerimônias religiosas. Por outro lado, essa mesma substância é sintetizada pelo corpo humano, e de certa forma, poderíamos aí entender essa reflexão presente na música. Poesia que busca nos levar ao ápice de nossos sonhos. Ao mesmo tempo em que precisamos encontrar a nossa paz e não cair em meros devaneios. Enfim, como disse antes: uma pedrada, então bota o capacete!

Yan Cloud – Insanamente (part. Babi Soares)

Ao que parece os manos da ÉSIM Music, estão muito preocupados com as possibilidades do pensamento e agora é a vez de Yan Cloud e sua Insanamente (Part. Babi Soares). Um boom bap pesado floreado por samples de jazz é o espaço escolhido, para o mano mostrar-nos todas as suas possibilidades poéticas. Convidando aqui a sambista Babi Soares para pontuar com força e doçura o refrão: “Alma Fria, Corpo Quente, Pés no Chão, Insanamente”. O que nos coloca uma questão e mais um interessante jogo de palavras que talvez esclareça a música. A dualidade Alma Fria/Corpo Quente é seguida de outra, Pés no Chão/Insanamente.  Porém, essa mente é insana? Qual o tipo de insanidade de que trata a música?

Talvez aos olhos daqueles que não conseguem sair do lugar e enxergar possibilidades que ainda não existem, que precisam ser criadas do nada. Sim, muitas atitudes e posturas possam parecer insanas. Para os normais, aqueles que partem de dentro de si mesmos, extraindo de seus próprios delírios as condições de possibilidade de uma existência artística. São loucos. Mãe e filho, sim Babi é também a mãe do Yan, partilham destas loucuras juntos nesta faixa, que é na verdade uma ode a beleza da criação!

Cdois – Falcatrua

 

Um single de estreia é sempre um prazer e uma responsabilidade. E é esse o nosso e o caso deles, do grupo de Cajazeiras Cdois, formado por Cydrak e  Crow que se uniram no ano passado pra levar suas ideias e inquietudes a frente através do rap. E nossa em selecionar e apresentar um grupo iniciante. Mas podemos dizer em nosso e a favor deles que foi culpa da amizade, não nossa. Mas da deles. Dessa amizade e luta conjunta, que curiosamente escolhem como tema de sua primeira single lançada, falar das amizades falsas.

Falcatrua é o nome do primeiro e promissor lançamento da dupla, onde os manos versam sobre as diversas modalidades de manos falcatrua. Talarico, fura olho, dedo de seta, arregão, boca de espera, tem pra todos os gostos. Porém, é justamente o poder dessa amizade verdadeira e a força das rimas, no inicio dessa caminhada, que se tornam armas pra combater a falsidade. Com gravação, mix e master sob a responsabilidade do Dj Master Rylle, a faixa é um prenuncio do já anunciado EP de estreia batizado de: Pela Ordem de Tenebras, aguardemos

L. Thug – Reflexões da Madrugada (part. M1 & Pai Albano)

Tendo lançado a mixtape Im-Possível (2015) no ano passado, num disco cheio de participações de grandes nomes do Rap BA, L.Thug, chega agora com um single bacana. Reflexões da Madrugada traz as participações de M1 (antes conhecido como Morango) e Pai Albano. Com rimas suaves e ritmadas num beat mais lento, produção de SeteBeatz. O mano L.Thug vai entregando-nos uma letra que reflete as angustias e ideias que nos ocorrem em noites insones!

Superação das nossas neuroses cotidianas, reflexões sobre o passado, projetos de futuro. Numa madrugada fria como muitos – com o minimo de vivência – já experimentaram ou estão experimentando. Pai Albano (Ministério Clamor), uma das vozes mais bonitas do rap nacional, abrilhanta o refrão com um canto suave como aquela paz ao final das boas reflexões. M1, como de costume e pra quem tá ligado, nos entrega o já costumeiro flow com firmeza, coligando na letra e nas ideias de superação. Vale a pena a audição!

Sobre o Autor

Danilo

Bodyboarder de alma, pandeirista de ocasião. Pagodeiro nas horas loucas. Quer apenas poder dormir em paz nos ônibus e acredita que os fones de ouvido são fundamentais para a criação de uma nova religião capaz de acabar com o mal no mundo. Vive de Boas...

Notícias relacionadas

Comentar