Morris Diova, NPN, Diego 157 e Quinta Esquina – Pedradas!

Morris Diova, NPN (Nois por Nois), Diego 157 e Quinta Esquina lançaram Ep’s e Mixtapes no fim do ano passado, só pedradas para você ouvir!!!

 

Com Atemporal(2016), o rapper baiano Diego 157 fecha uma trilogia de Ep’s iniciada com Antes da Mixtape (2015) e continuada com Equação (2016). Seguindo a trilha de sua arte o rapper da CBX persegue sempre uma poesia de resistência e auto superação. Abrindo com suas palavras rimadas uma senda por onde os ouvidos atentos podem encontrar força paras as lutas cotidianas. Em 5 músicas pesadas, com os beats do Apollo Brown como nos outros Ep’s, Diego 157 re-comprova ser um dos rapper mais combativos da cena atual.

Os temas são conhecidos, racismo, genocídio da juventude negra, afirmação da ancestralidade, tráfico de drogas, auto superação, são alguns deles. Porém, Diego 157 se sobressai por não ser capaz de utilizar clichês, o que lhe é próprio é a violência poética e a incisividade com que trata esse temas. Atemporal é um Ep curtinho, tem apenas 5 músicas, mas com certeza não sairão da sua playlist.

Falemos de saída dessa Intro, que abre a mixtape dos manos do Quinta Esquina, pois ela de certa forma guarda o segredo dessa rapaziada de Santo Antônio de Jesus. Um violão dedilha um samba antigo para em seguida receber uma célula rítmica do pagodão atual. Um dedo nervoso muda as estações de rádio , ouvimos a voz da diva Clara Nunes, anuncia-se a pedrada do grupo e um cientista explica-nos o conceito de radio atividade. Essa mixagem de elementos distintos é talvez a grande sacada dos manos Bardo, Val Rep, Róccki Emissí e Da Real.

O grupo que está na sua própria caminhada desde de 2014, chega com muita propriedade lírica, escolhendo uns beats tortos, construindo um conteúdo politico forte nesse seu disco de estreia. Mixando muito bem a tradição do rap combativo com uma poesia nova. Passado e presente unidos, como na intro, visando a saga de desenvolvimento do hip hop. A mixtape ainda possui participações de nomes de peso do rap nacional como Mara Mukami, Dj Duende, Avicena, Familia M2, Saca Só, DDH (Mobb e Baco), Morris e Beirando Teto. As produções ficam por conta dos ninjas sergipanos da AliveBeats, MalocaBeats e do DavzeraBeirando Teto

Escutem na nossa humilde opinião um das melhores mixtape lançadas em 2016.

Uma mixtape muito esperada na cidade  de Salvador, tanto na alta quanto na baixa, afinal NPN (Nois Por Nois) representa uma forte parcela do rap de resistência em nossa city. Também vindos da CBX assim como Diego 157, lançaram Qual é o seu circo?, reunindo alguns hinos já cantados a plenos pulmões nos seus shows e muitas canções novas. A Peça, Do Elevador Até a Ponta, Cidade Baixa e Sem Pódio são algumas das já conhecidas e consagradas pelo público. Porém os manos abriram mão de um arsenal de poesias e batidas, e traz um total de 18 rimas pesadas nessa mixtape.

De modo geral, podemos dizer que o clima do disco todo versa sobre a tristeza que o palhaço esconde bem por trás de suas graças e humor. Fazendo essa analogia, consideramos que Jhomp e Elton Moutinho são dois palhaços que resolveram não mais deixar a tristeza guardada no peito. Invadem o picadeiro munidos com o verdadeiro sentido da critica, rendendo o show e desfazendo a ilusão que os mágicos do sistema não cessam de nos empurrar. Para esse ataque, eles convocam seus próprios malabaristas, domadores de leões: Galf AC, Saca Só, Diego 157, Ministério Clanmor, Tiago Negão, Bruno Suspeito (A Rua Se Conhece), Ravi Lobo (Nova Era), e Contenção 33. O resultado é uma bela copilação de rap politico até o osso, pra acabar com todo e qualquer circo!

Escute e reflita: Qual é o Seu Circo?

 

 

Morris Diova lançou um Ep interessantíssimo chamado D.R.O.G.A.S (Desabafo Rimado Originado Gruvando As Substâncias). Fazendo com que sua arte bata ondas pensadas, transmutando sua poesia em substância psicotrópicas num rap underground. Mesclando afectos, pulsões e estados de espirito a criticas aos problemas sociais. O rapper consegue nos passar as visões de um Eu lirico por horas louco, chapado, em outros momentos reflexivo, contemplativo, já em outras ocasiões conscientes de seu papel e de suas ambições. O que nos transmite a diversidade de temas e climas da qual o mc é capaz de criar. 

Nessa missão, Morris contou com a participação de outros loucos e loucas do rap Ba que colam com muita qualidade para abrilhantar o trampo. Cintia Savoli, Mirapotira, Parenetica, Beirando Teto, Mobb, Christian Dactes (N’Ativa)Kozak, Quinta Esquina e TO$H. Com produções de Albano6C, Headb (Beirando Teto) e Gabriel Beatmaker, que foram os responsáveis pelos ritmos ora contemplativos, ora nervosos, o que é um dos pontos altos do Ep. As masterizações ficaram por conta de Christian Dactes e do Gabriel Beatmaker. O fato é que esse Ep poderia e muito ser considerado um disco cheio, eu considero-o assim. Escute e tire suas próprias conclusões.

Sobre o Autor

Danilo

Bodyboarder de alma, pandeirista de ocasião. Pagodeiro nas horas loucas. Quer apenas poder dormir em paz nos ônibus e acredita que os fones de ouvido são fundamentais para a criação de uma nova religião capaz de acabar com o mal no mundo. Vive de Boas...

Notícias relacionadas

Comentar