Essa semana é de música na Sala Walter da Silveira!

10409679_842581732500498_9031211879691754733_nA sala Walter da Silveira terá uma semana musical que começa amanhã e segue até o domingo. Documentários contam um pouco da história da música, se você gosta de música vai ter um que te interesse.

Começa amanhã 14 de julho às 20 horas o IN-EDIT BRASIL – 7º Festival Internacional do Documentário Musical. Para começar a sua maratona de documentários musicais, a Sala Walter da Silveira apresentará Paco de Lucía: La Búsqueda, com entrada gratuita. A programação é composta por 27 filmes. São longas e curtas brasileiros e internacionais que poderão ser conferidos até o domingo dia 19.

O festival terminará como começou, contando a grande história de um grande nome da música. O documentário My Name is Now, Elza Soares mostra a trajetória da cantora brasileira e fecha as portas da Sala. A realização do IN-EDIT BRASIL 2015 em Salvador tem patrocínio master da Riachuelo e é co-realizado com a Brasil Produção Cultural e Hasta La Luna Iniciativas Culturais. Os ingressos terão preços fixos: R$ 6,00 (inteira) e R$ 3,00 (meia), além de contar com sessões gratuitas. 

Antes de terminarmos, quando eu compartilharei com vocês a programação completa do festival, gostaria de destacar os documentários que você, fã de hip-hop e punk rock, não pode deixar de assistir. 

Na quarta feira dia 15 às 20 horas teremos  Mr. Dynamite: The Rise of James Brown, que como o título diz, conta a ascensão musical do Godfather of Soul. O documentário foi lançado em 2014 assim como a cinebiografia Get On Up. Pra quem se decepcionou com o longa, está aí a oportunidade de assistir nas telas do cinema uma história contada em mais detalhes sobre o James Brown.

Na quinta feira dia 16 o clima tá pra quem gosta de punk rock. Às 18 horas tem o Autoluminescent: Rowland S. Howard sobre a vida desse guitarrista australiano referência do punk não só na terra do coala, mas em todo mundo. Fundou e fez parte de bandas como The Birthday Party, Crime and The City Solution e These Immortal Souls. Nenhuma delas conseguiu sair dos porões do underground, o que lhes dá ainda mais moral e cria uma expectativa positiva sobre o que encontrar buscando os álbuns dessas bandas.

Pra quem não conhece essa figura obscura e  tão exótica quanto seus conterrâneos o canguru, o ornitorrinco e Nick Cave, agarre a oportunidade de entrar no conturbado mundo sonoro de Rowland S. Howard oferecido pelo festival. Logo após, às 20 horas, começa The Damned: Don’t You Wish That We Were Dead apresenta a trajetória da banda punk inglesa que seguiu a risca as lições de seus antecessores Sex Pistols e Clash. A selvageria da banda nos palcos e no som parece ter sido bem captada pelo diretor pelo que vemos no trailer.

Na sexta feira dia 17 os punks continuam nos holofotes. Às 16 horas tem Basically, Johnny Moped sobre essa figura emblemática do início do punk rock no Reino Unido. Encerrando o dia de exibições temos Fresh Dressed. Entra em cena o hip-hop que aliás tem dominado a cena musical baiana nos últimos anos. 

O documentário aborda o lado fashion do universo hip-hop e as transformações pelas quais passou o visual desse gênero que vai muito além da música. Todo o simbolismo e modo de ser que perpassa o jeito de se vestir e se comportar de quem está dentro do hip-hop é abordado nesse doc imperdível. 

No sábado  dia 18 tem o Heaven Adores You que aborda a vida de Elliott Smith, nome importante do rock independente nos anos 90. Smith ficou conhecido do grande público por assinar a trilha sonora do filme Gênio Indomável de Gus Van Sant. A música Miss Misery chegou a ser indicada ao Oscar de melhor canção, perdendo o prêmio para a famigerada My Heart Will Go On do filme Titanic, interpretada por Celine Dion.   

O documentário dirigido por Nickolas Dylan Rossi não havia estreado nos cinemas de Salvador. Ou seja, essa é uma oportunidade única de ter contato com a carreira de Elliot Smith que, apesar de ter ganhado visibilidade em 1997 com o sucesso do filme, nunca foi muito conhecido fora do circuito de música independente dos Estados Unidos. O músico de Nebraska que sofria de depressão e tinha problemas com drogas morreu tragicamente em 2003 aos 34 anos com duas facadas no peito. Até hoje não ficou claro se Smith foi assassinado ou se foi suicídio.  

 No domingão dia 19 o hip-hop volta a ficar em evidência. Broken Song será exibido às 16 horas. Esse doc vai á Dublin pra nos apresentar a dois rappers irlandeses. Rap e Irlanda tudo a ver né? O trailer motiva e mostra que há mais na música irlandesa além do U2. Creio haver uma grata surpresa nesse doc pra nós que gostamos de hip-hop.

Aí meus amigos vem o que talvez seja a exibição mais esperada para os amantes do rap. Estou me referindo ao doc  Nas: Time is Illmatic, sobre o álbum de estréia do Nas, Ilmatic lançado em 1994. O álbum foi uma pancada nas oreia da rapaziada doa anos 90 e colocou o rapper Nas entre os grandes nomes do rap dos anos 90 e posteriormente de todos os tempos.  

PROGRAMAÇÃO COMPLETA 
 
14/07 – terça-feira
20h: Paco de Lucía: La Búsqueda *(grátis)
15/07 – quarta-feira
14h30: Zirig Dum Brasília – A arte e o sonho de Renato Matos * (grátis)
16h: Sete Corações
18h: Yorimatã
20h: Mr. Dynamite: The Rise of James Brown
 
16/07 – quinta-feira
14h30: Matança (grátis)
16h: Jogo de Corpo. Capoeira e Ancestralidade
18h: Autoluminescent: Rowland S. Howard
20h: The Damned: Don’t You Wish That We Were Dead
 
17/07 – sexta-feira
14h30: Sintonizah (grátis)
16h: Basically, Johnny Moped
18h: Sem Dentes – O Banguela Records e a Turma de 1994
20h: Fresh Dressed
 
18/07 – sábado
14h30: Premê. Quase lindo *(grátis)
16h: Samba e Jazz
18h: Heaven Adores You
20h: Eu sou Carlos Imperial
 
19/07 – domingo
14h30: Curtas (grátis)*
16h: Broken Song
18h: Nas: Time is Illmatic
20h: My Name is Now, Elza Soares
 

Sobre o Autor

Carlim

Jornalista musical instantâneo, saxofonista entre quatro paredes, híbrido de mineiro e baiano, ex-ateu, devoto ardoroso de São Victor do Horto e fanático religioso da Igreja Universal do Reino do Galo,

Notícias relacionadas

Comentar