Dos bueiros do Recôncavo, para o mundo…

Dos Bueiros do Recôncavo, para o mundo… Mara Mukami X propõem uma reflexão sobre a força de resistência do rap frente ao genocídio negro!!

Quinta Esquina Cabeçalho

Coletivo Quinta Esquina – Foto: Leo Almeida

Por Mara Mukami X

“90 % dos homicídios na Bahia e no Brasil ficam sem solução, que eles chamam de cifra oculta do crime. Essas cifras ocultas do crime, não dizem respeito ao celular que a moça perdeu e não foi comunicar a polícia. Dizem respeito às pessoas que desaparecem, pessoas que morrem. Tem 10 anos que nós temos 03 (TRÊS) Vietnã, sabe o que significa pra o nosso futuro isso? Pra o futuro do meu filho, pra o futuro do seu do seu filho. São pessoas na sua idade mais produtiva que podiam da uma grande contribuição para o seu povo. Que podiam dar uma grande contribuição pro país, são pessoas com um potencial, que foram completamente silenciadas, e o pior de tudo é que ninguém se comove.

No Brasil se mata Negros como se mata Baratas. É assim que nós somos tratados…

Nós não podemos permitir isso!”

(Hamilton Borges Walê- Membro da Organização Política Reaja ou será Morto, Reaja ou será Morta).

 

A tarefa de dar voz às vítimas do estado brasileiro é dolorosa e adoece.

Dificilmente seguimos ilesos diante da dor enquanto Povo. Pois, cada Preto que o estado assassina carrega consigo as lágrimas de quem se importa. Famílias inteiras dizimadas por um sistema pensado meticulosamente para exterminar. Milhares de jovens Pretos simplesmente somem de seus convívios familiares, sob a justificativa de um combate a criminalização de substâncias que circulam com o aval do estado. Armamentos pesados sobem os morros e vielas enquanto corpos descem sob gritos de Mães desesperadas. Ao Rep ficou a missão de relatar tanta impunidade.

Estamos em território inimigo, e faz tempo!

Aos olhos da sociedade, todo jovem Preto é um alvo. Quanto mais melanina maior é o fardo. Aqui, não existe nenhum plano de carreira, aqui sob a mira do estado, as ruas ditam suas leis e cada Preto que escolhe não fazer parte do jogo sempre enfrentará dificuldades. Os jogos em Diáspora são mortais e por parte do estado não existe nenhum plano de ressocialização, as escolas não ensinam a verdade e os meninos seguem por conta própria. As folhas de pagamento do estado brasileiro tem como base a “linha auxiliar”, que por sua vez tem a função de mediar e maquiar as atrocidades dentro das comunidades. Pois, desde as fétidas senzalas que os “Negros da casa” têm suas funções e se vendem por isso.

Aqui os relatos são mais cruéis, pois nos interiores as táticas policiais tendem a ser mais violentas.

Relatar “os corres” no interior da Bahia, onde o cabresto segue sendo o meio mais eficiente de controlar a massa é arriscado e de extrema necessidade! Pois, o Rep salva aqueles meninos que o sistema insiste em eliminar!

A Mixtape  “Radioatividade”,  trás uma versão remix da amalgama que inspirou o terceiro álbum de estúdio da banda OutKast formada por dois rappers em Atlanta, na Geórgia na década de 90. 

A veste sob essa canção é mais um dos gritos em meio a escravidão das mentes do povo Preto. Se perceber no inferno onde os demônios não dormem nem descansam e por no caderno as dores de quem nem sabe o motivo dessa guerra, mas, foi ensinado que seu igual é seu inimigo, é extremamente desgastante. Equilibrar-se na corda bamba da Diáspora Afrikana requer uma busca constante pela espiritualidade. E onde tudo é cheio de regras e moral, o Rep tem o papel de fortalecer amizades por meio da fidelidade. Afinal a Rua exige uma conduta de quem vai levar a mensagem.

Presidio

“Os três Neguin sumiram e eu só vi a viatura” (Bardo- Coletivo Quinta Esquina)

Buscar informações sobre o sistema carcerário brasileiro é perceber de forma escancarada que o estado nunca teve nenhuma intenção de prevenir, tampouco ressocializar nenhum jovem que venha descumprir as leis que regem uma nação governada por narcotraficantes. Os números passam de 700 mil e cerca de 70% desses jovens tem entre 18 e 29 anos e são Pretos.

Intuitivamente, por conta do racismo e senso comum, é dedutível que os encarcerados no Brasil tenham os menores graus de escolaridade. O número de analfabetos passa de 50% e isso é responsabilidade de quem governa o país. Afinal o repasse dos ditos Ministérios, dentre eles o que deveria ser responsável pela educação básica e de qualidade, seguem direto para contas fantasmas daqueles que são responsáveis diretos por cada gota de sangue preto derramada nessa pátria madrasta.

As Mulheres do cárcere equivalem a mais de 37 mil segundo o Departamento Penitenciário Nacional e dessas cerca de 80% são Pretas.  A guerra disfarçada segue deixando um rastro de dor.  E o Amor segue tentando preencher as lacunas deixadas pela pólvora.

Sempre será um desafio para uma Mulher adentrar as mentes masculinas, contudo, partindo do pressuposto que todos vieram dos nossos ventres, seguimos nas missões de suavizar e tentar compreender os processos diários que os homens pretos vivem, ou melhor, sobrevivem! Desde o primeiro suspiro até o fim da mágica, na busca de equilibrar-se somos levados pelas nossas emoções a sentir. Na mesma pretensão da paz de espírito chegamos a “Tábua da Esmeralda”, definição para um conjunto de frases apresentadas no inicio do séc.XII, de natureza universal.

1. É verdade, certo e muito verdadeiro:

(Acredite em você)

2. O que está embaixo é como o que está em cima e o que está em cima é como o que está embaixo, para realizar os milagres de uma única coisa.

(Acredite em seu potencial)

3. E assim como todas as coisas vieram do Um, assim todas as coisas são únicas, por adaptação.

(Adapte-se ao melhor)

4. O Sol é o pai, a Lua é a mãe, o vento o embalou em seu ventre, a Terra é sua alma.

(Busque sua natureza)

5. O Pai de toda Telesma do mundo está nisto.

(Sinta a vibração do seu corpo universalmente)

6. Seu poder é pleno, se é convertido em Terra.

(Busque sua plenitude)

7. Separarás a Terra do Fogo, o sutil do denso, suavemente e com grande perícia.

(Seja hábil)

8. Sobe da terra para o Céu e desce novamente a Terra e recolhe a força das coisas superiores e inferiores

(Se renove)

9. Desse modo obterás a glória do mundo.

(Reine soberano)

10. E se afastarão de ti todas as trevas.

(Seja Luz)

11. Nisso consiste o poder poderoso de todo poder

(Aprenda)

12. Vencerás todas as coisas sutis e penetrarás em tudo o que é sólido

(Sinta o poder)

13. Assim o mundo foi criado.

(Habite)

14. Esta é a fonte das admiráveis adaptações aqui indicadas.

(Repasse)

15. Por esta razão fui chamado de Trismedisto possuo as três partes da filosofia universal

(A chave)

16. O que eu disse da Obra Solar é completo

(Ensine)

Em essência, se você acredita ser capaz de algo, deve arriscar-se e fazer.

“Eles Fala, Nois Faz”

(Mara Mukami X.)

 

A sociedade hipócrita segue na ilusão que o Hip Hop deseja sua aprovação, quando em verdades o Rep já deixou bem posto que ligou o “foda-se” á muito tempo. A Rua segue suas leis, sua linguagem própria, e não está interessada em dialogar com quem nos desumaniza.  Hoje a quantidade de  jovens empreendedores tem crescido a cada dia. A necessidade de gerar renda atrelada a busca por produtos que agrade tanto na qualidade quanto visualmente, já que a “Rua” tem seu estilo.

 O Rep por sua vez, tem a função social de resgatar vidas através da arte. O recôncavo baiano sobrevive ao sucateamento da educação e da cultura dentro das comunidades, assim como o país inteiro. Segue alguns grupos que somam quando o assunto é #TrampoComunitário: #ColetivoZumbeat  #Subsolo75 #UspiordaTurma #Aspivetadasárea #SinhoBernardo #JascoM2 #BocadeMatraca #Rael #FilhasdeDandara #QuadraSul #DoisÁs

“Radioatividade”

Radioatividade

Fonte: Jornal Marginal do Maranhão

 

Para a ciência, a radioatividade é a capacidade que o ser humano tem de espontaneamente emitir a energia presa. Você tem noção da energia do Povo Afrikano? –Somos os Filhos do sol. Sobreviventes de uma guerra escancarada. –Estar tão próxima de toda essa carga energética faz com que nossas mentes consigam identificar os nossos pela energia que emitimos.

Aqui, convivemos com nossos demônios e temos muito Amor! As ruas estão olhando…

Em pleno Novembro Necro¹ e Macabro, o governo genocida de Rui Corta não descansa nem dorme. As Mães seguem sob os caixões de seus filhos que por sua vez seguem iludidos, nessa guerra também morre quem atira. A minha intenção é que estas linhas cheguem de alguma maneira aos nossos que se perderam em meio a guerra dos brancos por sangue preto e poder. Os que tão na biqueira, portando um oitão, perdendo a esperança e descendo pra pista… Não sou moralista. Estou cansada de enterrar. Quero ver nascer!

Cada linha que o Rep põe nas ruas é a psicografia dos nossos mortos. E hoje eu percebo que cada linha que escrevo sobre minhas percepções do Rep é o pan-africanismo tem de ser se fazer presente.

 

Nossos mortos seguem presentes:

#SinalVive

#ObzoVive

#WillianVive

#JoquielsonVive

#JuniorVive

#CydrackVive

#DjDudreadVive

#JoelVive

#ClaudiaVive

#AmarildoVive

#Fogonosracistas

 

Coletivo Quinta Esquina é barril!

(Fya!)

 

¹Necro: Os brancos estudados não gostavam de chamar os Africanos escravizados de escravos, porque eles sabiam que os verdadeiros escravos eram europeus. Os povos da Europa Oriental (Russia, Eslovênia, Bulgária, Ucrânia, Polônia e ex-Yugoslávia) são povos eslavos. Estes povos foram capturados e vendidos para trabalhos forçados em vários países europeus, por Romanos e Vikings da Idade Média. Escravizar alguém é tratar pessoa como eslavo em cativeiro. Os escravos europeus (eslavos) eram de pele branca. A palavra negro foi criada para identificar os escravos de pele preta vindos da África. Esta palavra vem do grego “necro” e significa morto. Pois o escravo era considerado ser sem alma e inferior.

 

Recôncavo Baiano- A marcha fúnebre prossegue!

Dezembro de 2017

Notícias relacionadas

Comentar