Dante Oxidante lança Devagar Também É Pressa 2017

Dante Oxidante lança Devagar Também É Pressa(2017) uma bonita síntese de sua história com a música, reunindo anos de experimentações num Ep!

Dante Oxidante

Dante Oxidante não é o único, mas certamente é um exemplar pleno do quanto nossa cultura popular é rica e do quanto não nos damos conta disto. Você poderia se bater com ele, como de fato você passa por outros exemplares da nossa fauna artística e cultural e não se da conta. Na Bahia, no Brasil na verdade, os verdadeiros mestres da cultura popular estão circulando entre nós, guardados por um anonimato que muitas vezes vitimam nossa memória coletiva.  O mass media, o mainstream, seguem nos velando da riqueza que este e outros mestres, homens e mulheres da música,  guardam.

O músico, produtor, cantor e compositor Dante Oxidante é parte importante da história recente da música baiana, tendo feito parte de inúmeros bons projetos nos últimos 25 a 30 anos. O currículo é extenso e vai da Ataraxia depois Mano Veio (1995) ao Double Dreads Projeto (2015), com passagens importantes pela Orquestra de Pandeiros de Itapuã (2012), EdBrass e Orquestra de Fumaça (2011). Projetos que vão da cultura popular, passando pelo rock, com inserções de música eletrônica e música de vanguarda, diversidade que guarda uma verdade profunda. Dante Costa, o homem, é alguém que ao longo de sua trajetória vive com a música, um estudioso que busca transcender gêneros musicais.

Porém, é com a Biosônica (2007) que parte importante da sua vida autoral assinala um capítulo importante. Aqui, Dante Oxidante sai das décadas de pesquisas em ritmos, através dos estudos de bateria e percussão, da participação em diversos grupos e assume os vocais, as composições. E é certamente esse salto que agora toma corpo de maneira singular com o lançamento solo do Ep Devagar Também É Pressa (2017).  

Um disquinho – pequeno na quantidade – mas robusto na qualidade dos horizontes apresentados em suas instrumentações, arranjos e composições. Um time de peso foi responsável pela gravação: Gabi Guedes e Ícaro Sá, (percussão) Alan DuGrave(baixo) Jair Rocha(bateria) Átila Santana (guitarra) Sandro Mascarenhas (teclados) Hugo Sanbone (Sopros) e a participação especial de ninguém menos que Guilherme Arantes, no harmmond. Uma produção e mixagem redondas que ficaram por conta de Bráulio Passos, masterização de Arthur Joly, no Reco Máster e Pedro Arantes e Gabriel Martini como técnicos de som. 

Essa aliança entre grandes instrumentistas, técnicos e Dante Oxidante nos presenteia com  5 excelentes canções. Deliciosos passeios pela cidade acompanhados do ritmo afro rock com em “Me Mandar“, mesclando groove nas percussões e um fuzz envenenado nas guitarras. Linha de fuga dançante e potente, onde o compositor solta a voz contra as falsidades, as bad vibes que poluem nossos contatos humanos.

Capuccino Abananado” é um dos estranhos e deliciosos sabores que a cruza de ritmos desse “disquinho” nos oferece generosamente. Entre o reggae e a salsa, cruzando linguagens musicais pra produzir um groove deliciosamente único. A composição que versa sobre um dos nossos muitos meninos na guerrilha diária pela sobrevivência, consegue de algum modo – talento do letrista – nos despertar imagens bonitas dessas lutas. Hugo Sanbone, um dos grandes nomes do sopro baiano contemporâneo, nos presenteia com um belo solo ao final.

“Sol do Meio Dia” é realmente em nossa opinião o ponto central do Ep, um delicioso dub cantado com um inicio evocando um ponto de candomblé. Uma hipnótica escaleta operada com precisão por Sandro Mascarenhas evoca Augustos Pablo, enquanto o baixo seguro de Alan DuGrave segura a onda com uma linha insinuante. A composição elabora bonitas e fortes imagens poéticas sobre o chão estéril de nossas cidades e sobre o sofrimento das nossas caminhadas, principalmente para os retirantes que vem tentar a sorte. Dante canta com força e segurança, o faz para a música, o que só corrobora a unidade do bando.

O disco ainda conta com outras duas composições: “Berimbau Tocou” e “O Meu Amor“, mas essas deixarei como dever de casa para aqueles que se convenceram em dar o play nesse disco. O que nos resta é recomendar fortemente a quem desconhece esse artista que não perca mais tempo e beleza.

Dante Oxidante reuniu um time de craques que eleva muito a qualidade de suas composições, compôs belas peças contemporâneas de leveza, de amor, critica social sem cair no simplório. Canto preenchido de muita verdade e de um modo natural, jogo de quem conhece e atua com a experiência do saber que quem corre é a bola.

Devagar Também É Pressa!

  

Sobre o Autor

Danilo

Bodyboarder de alma, pandeirista de ocasião. Pagodeiro nas horas loucas. Quer apenas poder dormir em paz nos ônibus e acredita que os fones de ouvido são fundamentais para a criação de uma nova religião capaz de acabar com o mal no mundo. Vive de Boas...

Notícias relacionadas

Comentar