DaGanja – Porradão do Baile (2017)

DaGanja lançou oficialmente na noite da última quinta feira, 10 de agosto, na Borracharia, o clipe Porradão do Baile. 

DaGanja se mantém em movimento constante, sempre explorando novas possibilidades, criando, lançando, organizando, promovendo a música negra em múltiplas frentes. Essa atividade ininterrupta gera muitos acontecimentos, dentre os quais podemos dizer que o lançamento do álbum Bonde 36 (resenha aqui) no dia 16 de fevereiro está entre os mais marcantes na trajetória do rapper durante 2017.

Bonde 36 se destaca por explorar diferentes sonoridades da black music, indo além dos limites do rap. Porradão do Baile, faixa que compõe Bonde 36, retrata bem a identidade multifacetada do álbum. O contraste entre o flow/rima e a melodia vocal gera momentos distintos, texturas em alternância, dando à música uma extensão maior. Interessante notar que essa transformação da melodia vocal para o flow/rima ocorre sem a necessidade de mudança do beat, da base rítmica da música. A possibilidade de realizar essas modulações mostra a potencialidade diversificadora da base musical do rap. 

Para fazer a melodia vocal DaGanja convidou a cantora Nilce Ramos que dá brilho e intensidade à melodia que surge de sua voz, imprimindo uma dimensão soul à parte inicial da música. Nilce chama pro baile, emanando seu soul hipnotizador, aglutinando as pessoas num mesmo ponto pro baile começar. Contribui ainda para aumentar a potência da faixa o rapper nigeriano Teekay Omoyele, que assumiu a responsabilidade de iniciar a faixa. 

Se há algo marcante no estilo de DaGanja é a força imagética de seu lado cronista. O rapper elabora suas rimas construindo uma crônica sobre a balada. A temática se encaixa perfeitamente com o swing dançante da música, tornando mais vívida ao ouvinte a experiência de estar no baile, curtindo aquele som. Somos transportados para dentro da festa sem nos darmos conta.

De posse dessa capacidade de gerar imagens através do som, DaGanja tem à mão um acervo de composições de alto potencial fílmico. Porradão do Baile já oferece as condições para elaboração de um roteiro que foge do lugar comum. Trata-se de uma crônica sobre uma noite de balada. No videoclipe a história toda é desenrolada tendo uma mulher se afirmando na noite sem que com isso lhe sejam direcionados olhares julgadores, ou algo que rebaixe sua atitude. Ao chegar à festa ao lado do seu companheiro, solta-se ao som da música, dançando com diferentes pessoas, curtindo. Quando o companheiro se exalta, reprovando o comportamento da companheira, sua atitude é freada pelo segurança, claramente reprovando a conduta do sujeito. 

Essa cena tem importância central, na medida que critica um tipo de postura comum por parte de homens em relação a suas companheiras numa festa ou balada, quando elas optam por se divertir livremente. Por não aceitar a independência de sua parceira, o homem se anula, chegando ao fundo do poço emotivo, acordado no balcão ao raiar do dia pelo segurança, muito tempo depois de terminada a festa. 

Sem dor na consciência ou remorsos a mulher curte a noite, guiando seus desejos para onde possam ser bem recebidos. Ao se recusar a seguir sua companheira pelos labirintos do desejo, o homem certamente perdeu a oportunidade de uma nova experiência, preferindo escolher a carapuça do ideal social de masculinidade.

Estamos diante de uma obra que além de se manifestar esteticamente,  nos leva a questionar sobre a realidade que nos cerca afim de entender as tensões existentes e que muitas vezes passam desapercebidas. A posse de tais atributos faz de Porradão do Baile uma obra de extrema importância para a cena hip hop nacional. 

Tecnicamente o clipe é impecável! Maurício Fontoura consegue recriar de forma orgânica o ambiente característico de uma balada quente, usando bem os ângulos para criar as tensões necessárias entre as fases da história que está sendo contada. Vemos o trabalho de direção valorizando o clipe, buscando construir planos, sequências de cena que valorizem a narrativa e não apenas se conforme em gravar homogeneamente a balada. A direção de elenco também deve ser ressaltada, pois as atrizes, atores e figurantes transmitem naturalidade em suas atuações, prendendo a atenção do espectador.

Diante de tudo isso cabe-nos perguntar o que DaGaja está movimentando agora? Resta-nos acompanhar a página do rapper no facebook para não ficar por fora dos novos projetos que certamente virão por aí.

Ainda não ouviu o Bonde 36!? Então aproveite, abaixo o álbum completo disponível no spotify, aperte o play:

Ficha Técnica video clipe

Diretor – Mauricio Fontoura
Assist.Direção/ prod de moda – Sica Freitas
Produtor-Gabriel Cesar
Diretor de Fotografia- Mush Emmons
Edição e cor: Marco Lé
Gaffer- Orlando Fernandes
Assist. produção- Andre Sapo
Assit. Camera- Rafael Macculloch
Maquiagem-Flavia Fraga
Fotografia Still: Germano Estacio
Imprensa- MC comunicação- Monica Carvalho

Elenco:
Lis Luciddi
DJ Sankofa
Dão Black
Tati Santos
Luciana Gonzales

Produtora Tempo Pra Tudo
Bico Produções
Jaguartirica Cinema e Fotografia
FQ Produtora

Ficha técnica Música

DaGanja feat Teekay Omoyele e Nilce Ramos

Gravada por: Braulio Passos
Mixada e masterizada por: Devasto Prod.
Produzida por: Braulio, DaGanja e Oxidante

Sobre o Autor

Carlim

Jornalista musical instantâneo, saxofonista entre quatro paredes, híbrido de mineiro e baiano, ex-ateu, devoto ardoroso de São Victor do Horto e fanático religioso da Igreja Universal do Reino do Galo,

Notícias relacionadas

Comentar