Cypher Conspiração #1 Steel, Luminares Trip, Jeffin, Aletheia, Dj Big Rick

Cypher Conspiração #1 uniu os Mc’s do interior paulista Steel, Luminares Trip, Jeffin, Aletheia e o Dj Big Rick (DF) num excelente projeto!!!

Luminares Rap

Muitos cyphers tem pipocado Brasil a fora nos últimos meses, seja em super produções ou naquele esforço do it yourself. Tem de muitas qualidades e intenções, mas o fato é que esse formato de produção tem se popularizado bastante e confesso que pessoalmente nos atrai bastante. A produção de singles em uma velocidade vertiginosa e em quantidades industriais aflora quase como uma erva daninha no cenário do rap nacional. O que historicamente foi feito como amostra inicial e preparação do público para lançamentos de peso, se transformou num fim em si mesmo.

E entendemos que isso tem gerado alguma estagnação. Levando consequentemente a um empanturramento do público que diante de tantas opções escolhe certamente os nomes consagrados. Pouca atenção é dada a novos nomes e mesmo a veteranos que tem visto seus trabalhos caírem no vazio. O cypher por sua vez é sim, um fim em si mesmo, onde podemos ter a oportunidade de conhecer diferentes artistas numa mesma faixa. É um produto acabado, que no máximo dará seguimento a outro produto fechado com outros nomes. Aquele velho espírito de competição entre os mc’s ou a tentativa de complementaridade de uma parte à outra, está presente. Captamos com mais atenção as produções de beat, pois em geral são músicas mais longas. Unindo-se a isso há a criação de cenas, sempre vinculando música e audiovisual. Enfim, curtimos bastante esse formato. E acreditamos que de alguma forma é mais produtivo, inclusive pra conhecer novos nomes.

E foi numa de nossas pesquisas por essas timelines da vida que chegamos numa turma do interior de São Paulo, que juntos com um Dj do Distrito Federal produziram um trabalho bem interessante. A Cypher ConspirAção #1 reúne os Mc’s: Steel, o grupo Luminares Trip, Jeffin, Charlie (Aletheia) e o Dj Big Rick.

20158240_1490226101020508_1279186879_nSteel Mc é um rapper da cidade de Garça (SP), que está no corre com o rap em sua cidade desde 2006, já tendo 4 cd’s no currículo. Já trabalhou com outros manos de várias partes do Brasil e mesmo de fora do País. O que vem lhe conferindo uma evolução na sua forma de abordar questões sociais e políticas, objetos poéticos preferidos pelo mc. Aqui você pode ver um pouco mais do trabalho dele, no clipe Minha Voz Vai Ser (2016).

Misturando influências diversas que vão da MPB ao Rock, Charlie é um rapper da cidade de Presidente Prudente(SP). Apesar dessa sólida formação vinda de presente por seu tio, o rap só chegou depois com seu rolê no skate. Aí, o hoje mc começou a ter contato com a cultura de rua, de forma mais sólida. Logo estava disputando nas batalhas de sua cidade, tendo inclusive vencido a renomada Batalha do Vale. Hoje o rapper faz parte do grupo Aletheia junto aos manos Charlie, Da20, Ryk e Carlosnobeat. E fazem parte do cast do selo DiMano 014.

No corre para gravar o EP de estreia do seu grupo Charlie, apareceu na cidade de Marília(SP) pra gravar e lá conheceu o mano RimaPaz, Produtor e Mc que o convidou para participar da Cypher ConspirAção. Diogo aka RimaPaz, faz parte junto com Vnew e Dj Moc, do grupo de rap Luminares Trip.

20179574_1490225044353947_1016957400_nE os dois Mc’s estão aqui também compondo a cypher, transportando pra esse trabalho coletivo, suas rimas que pregam a responsabilidade social e o autoconhecimento espiritual. Buscando esclarecer através de seu ritmo e poesia mentes confusas e visando sempre a evolução dos ouvintes. Essas perspectivas ficam evidentes na audição de seu disco recém lançado. O álbum Atravessando a Babilônia (2017) que já tem uma boa quantidade de views no youtube, o que mostra que a palavra e a qualidade do som dos caras vem conquistando admiradores.

Idealizadores do cypher, realizada pelo estúdio Sagrada Família, convidaram mais um jovem mc conterrâneo deles para participar: Jeffin. O mano que começou no rap faz pouco tempo, mas que já demonstra ter talento. BBoy de formação na cultura de rua, achou pouco dançar e conseguir expressar tudo o que tinha pra dizer, resolveu rimar. Atualmente o maninho já prepara seu primeiro EP, sem nome ainda, mas que já pretende lança-lo em 2017.

Para fechar esse time, temos na retaguarda o grande Dj Big Rick direto da Ceilândia no DF, local de mestres da cultura hip hop. E como todo bom time começa por um grande goleiro, os manos foram em outro estado buscar esse reforço para fechar a meta na produção.

Som e imagens abusam da sujeira, muitas punchlines contra a falta de visão de quem considera o rap festinha e luta por likes. O audiovisual mostra os mc’s rimando dentro de uma casa abandonada, o que nos remete a uma excelente metáfora para o conteúdo das letras dos manos. A impossibilidade de dançar “Lepo Lepo” enquanto os menor estão revirando lixo para comer. Um bando de cegos na cena, sem a visão do que é a verdadeira luta. A emancipação das minorias, o combate do racismo, contra a violência policial tal como o herói de Hell’s Kitchen!

O projeto tem muita qualidade e precisa ser ouvido, como dissemos acima, além de boa música, vocês tem a oportunidade de ouvir bons mc’s e produtor. Os caras estão na caminhada buscando qualidade em seus trabalhos, e precisam ser escutados. Sem mais delongas, assistam ao Cypher ConspirAção.

Sobre o Autor

Danilo

Bodyboarder de alma, pandeirista de ocasião. Pagodeiro nas horas loucas. Quer apenas poder dormir em paz nos ônibus e acredita que os fones de ouvido são fundamentais para a criação de uma nova religião capaz de acabar com o mal no mundo. Vive de Boas...

Notícias relacionadas

Comentar